Brasil fica atrás do Chile segundo estudo da OECD

Segundo o estudo os alunos de 15 anos resolvem os problemas mais rápidos.

Os primeiros lugares foram para Coréia e Singapura.

Crise em Portugal torna as ex-colônias atrativas para os portugueses

Portugal passa hoje por uma crise profunda. Basta olhar as últimas estatísticas divulgadas pela União Européia. Devido a isso, mais e mais portugueses buscam na ex-colônias possibilidades de começar vida nova longe da crise.

Entre 2009 e 2010, período em que Portugal recebia ajuda financiera de seus vizinhos europeus e não tinha que aplicar pacotes extremos de redução do orçamento, migraram de Portugal a outros países europeus 23.760, destes apenas 4.342 deixaram o continente em busca de alternativa para a crise. Entre os países mais buscados estão o Brasil e Moçambique.

O Consulado Geral do Brasil em Lisboa informou que, houve um crescimento de mais de 100% no outorgamento de vistos de trabalho para o Brasil. Crescimento semelhante apresentou a entrega de vistos de permanência. Os vistos para estudo também apresentaram um aumento, porém, mais tímido. Ainda segundo o informe fornecido pelo consulado, que não inclui dados do Consulado Geral no Porto, fica claro que a entrega de vistos aumentou consideravelmente a partir de julho de 2011.

Para ouvir matéria completa em formato Mp3 clique aqui

Enganando o diabo da crise

A tragédia da crise do Euro continua. É um conflito de poder entre o bem o mal, o céu e o inferno, onde até o momento, os países europeus representam Fausto e o mercado financeiro Mefistófeles, em alusão a um clássico da literatura mundial “Fausto, a tragédia” escrita pelo alemão Johann Wolfgang von Goethe.

Fausto é o personagem erudito, conhecedor de todas as leis da natureza, quem sabe até um professor para os alquimistas da idade média, criado pelo escritor alemão em 1775 e que tornou-se em 1808, um clássico da literatura mundial.

Na história, o personagem Henrique Fausto um sábio sedento pela sabedoria plena e ambicioso pelo conhecimento ilimitado. Aborrecido com a vida, por conhecer todas as magias terrestres que um ser vivente poderia provar, pensou em suicídio, mas logo o desconsiderou. Até que teve um encontro com Mefistófeles, um enviado do diabo. Este ofereceu seus serviços tornando realidade qualquer pedido carnal de Fausto. Em troca, o mago ancião deveria servir o diabo no inferno.

O pacto de sangue selado entre dois se romperia, apenas se Mefistófeles criasse uma situação de felicidade tão plena para Fausto, e ele desejasse aquele momento durasse para sempre. Moral da história: o texto escrito há mais de 200 anos, é que o sábio Fausto, depois de causar a prisão de sua amada Margarida e as mortes do pais e irmão da mesma, engana Mefistófeles e sua alma é elevada ao céu.

Se essa história fosse escrita nos dias atuais, o cenário seria novamente a Alemanha. Fausto seria – mesmo que a contra-gosto – Angela Merkel. Mefistóles seria os mercados de capitais. Assim como a personagem de Fausto, os europeus estão cansados de ouvir falar na crise do euro e estar sob pressão permanente das agências de risco. Na zona da moeda comum, apenas a Alemanha tem sido um sábio frente às ameaças de Mefistófeles (o mercado). No início, por vontade e interesse próprios, agora por aclamação. Ao menos, é o que se pode ler nos jornais do último dia 14 de dezembro.

Segundo articulista do jornal Welt Online, Florian Eder, “a Alemanha tem que conduzir [a crise e a Europa], quer a União Européia ou não”. (Veja o artigo aqui). O argumento é que o país tem uma economia modelo, responsável por um quarto do total movimentado na zona do euro, além de ser o país que mais dinheiro coloca à disposição para o resgate grego.

Já o articulista do jornal Süddeutsche Zeitung, Marc Beise, pede um basta no que chama de “cenário de horror” (ver artigo). O jornalista comenta que as economias italianas e francesas foram “infectadas” pelo endividamento descontrolado da Grécia e Portugal.

O coro dos muitos pessimistas era uníssono e entoado pelo articulista do Financial Times Deutschland (FTD) desde de 05.09.2011, quando publicou uma reportagem sob o título “A zona do Euro dança em direção ao precipício” (veja o artigo aqui). No texto, o articulista chama o desenrolar da situação até o momento de “fatal desenvolvimento da crise”, no qual explica que atualmente até os que investem em papéis da dívida alemã perdem dinheiro. Como o país de Angela Merkel é referência na região, isso significa que os mercados já não acreditam mais na moeda européia.

Se todo esse pessimismo se torna realidade, resta então ao restante dos países europeus unir-se ao coro pedindo que o governo de Merkel tome a frente no manegement da crise na Europa. Talvez a sabedoria alemã se converta em realidade e reverta a situação, deixando para trás o diabo da crise na Europa. Quem sabe Merkel consiga enganar Mefistófeles da crise e romper esse pacto de sangue feito pelos europeus. E se depois disso tudo, as almas européias sejam elevadas ao céu, os alemães relembrem o que já sabiam.

Que os líderes de alguns países europeus foram e serão corruptos e mentirosos, e querer ser fiador com a própria alma é cansativo e desgastante a política interna de qualquer país.

Basta agora que os europeus, os mesmos que no início da crise diziam que a Europa estava se “alemanizando”, deem seu voto de confiança a Angela Merkel. Esse processo de “alemanizar-se” implica adquirir um pouco de sabedoria. Pode ser que Europa unida consiga enganar o diabo da crise. (Revisão: Lia Sajovic)

Governo bavario proíbe demonstração de Partidários de extrema direita

Planejada para o sábado (19), a passapeata pacífica convocada pelo partidário do Partido Nacionalsocialista da Alemanha foi proibido. Segundo um comunicado divulgado pelo Estado Livre da Baviera, a passeata convocada por simpatizante do Nacional Socialismo foi proibido por ser provacativa.

A passeata convocada pela “Bürgerinitiative Ausländerstopp” (Iniciativa Popular Parar Estrangeiros, numa tradução livre) havia convocado para o sábado (19) uma passeata pacífica na altura da Praça Heimeran, em Munique. Porém, a Justiça do Estado Livre da Baviera proibiu a demonstração, já que estava planejada para passar cerca do local, onde em 2005, Theodoros Boulgarides, de origem grega, foi morto em um atentado terrorista.

“A demonstração será a 700 metros do local do atentado em 2005, e isso é inaceitável. É uma provocação”, disse o representante do Estado bavario Wilfried Blume-Beyerle. Outro argumento apresentados foram a recente descoberta do grupo de extramemistas de direita ligados a vários atentandos contra estrangeiros.

O representante do governo Bavario explicou que a decisão foi tomada consciente, ainda que infrija a constituição do país, onde esta garantido o direito de manifestações sem prévio aviso.

Roland Wuttke, representante do Partido Nacional Socialista Alemão, disse que cerca de 20 pessoas já haviam aderido a demonstração que tinha por temática: “Fora estrangeiros criminosos”.

Cena neo-nazi vem à tona mais organizada

A cena de neo nazista alemães vem à tona e parece esta mais organizada do que se imagina. Antes subestimada pela Polícia local, a rede de neo-nazi na Alemanha está mais organizada do que se imaginava. Em casos extremos, ensinam através de um site de internet como comportar-se em demonstrações e em suspeitas de espionagem da Polícia.

O quadro, que o Serviço Secreto da Polícia alemã tratava de reconstituir, deu-se por finalizado no passado dia 4 de novembro, quando a Polícia na localidade de Zwickau, localizado na Saxônia há 300 Km ao sul de Berlin, atendeu a ocorrência de um suposto incêndio doloso. No destrosos do incêndio foram encontrados os restos mortais de Uwe Böhnhardt e Uwe Mundlos, ambos procurados pela Polícia por assalto a banco, além de uma arma utilizada pela Polícia.

Objetos encontrados no apartamento parcialmente consumido pelo fogo levantaram a Polícia a prisão de Beate Z., que já havia compartilhado o apartamento com as duas vítimas, e que junto com as mesma havia fundado um grupo neo-nazista chamado “Nationalsozialistischer Untergrund” (NSU) (Clandestinidade Nacionalsocialista numa tradução livre). Já a arma encontrada foi roubada da policial Michèle K., assinada pelas vítimas do incêndio. Beate teve sua prisão decretada por porte de documentos falsificados, homocídio doloso e queima de arquivo, ao atear fogo ao aparamento com os dois outros integrantes dentro.

Os três são acusado de planejar e executar quatro atentados, em Kassel, Dortmund, Hamburgo e Rostock, todos contra imigrantes turcos assassinados com tiros na cabeça. Há suspeitas o grupo esteja ainda ligado com outros atentados extremistas.

Outros dados levantados pelo Serviço de Inteligência da Polícia levaram, no passado domingo 13 de novembro, a prisão do também membro do movimento da Clandestinidade, Holger G., na cidade de Hannover. Holger teria se afiliado ao grupo NSU em 2007 e seria o responsável pela falsificação de documento para os outros três envolvidos. Os achados no apartamento do acusado agravaram ainda mais as suspeitadas, disse Rainer Griesbaum, Comissário Geral da Polícia Alemã, que explicou ainda, que nos próximos dias serão apresentados ao Tribunal de Justiça da Alemanha os inquéritos contra Holger G.

O acusado mantinha no apartamento vários DVDs com filme-propaganda contra extrangeiros residentes no país. Em um dos DVD haviam desenhos animados da Pantera cor-de-rosa trucados, onde a personagem animado apresenta um mapa da com as cidades onde devem ocorrem novos ataques e fotos de imigrantes turcos, que deveriam ser os próximos objetivos do grupo. (Ver um dos filmes no Youtube)

Com as descobertas, o serviços Secreto e de Inteligência foram muito criticados pela opinião pública e por alguns parlamentares, por não agirem rapidamente, por chegarem por casualidade aos cabeças do grupo de neo-nazistas, que antes a Polícia considerava como movimentos isolados e desconexos uns dos outros. No entanto, o grupo fundador do NSU deve estar diretamente ligado há mais de quatro atentados com bomba contra estrangeiros, a maioria turcos.

Micro redes

Pequenos grupos organizados de extrema direta estão mais organizados e conectados que pareciam. E a suspeita recaí sobre o Partido Nacional Democrata Alemão (NPD por sua sigla em alemão, que apesar publicar em seu site de internet frase como “Crianças alemã precisam do país”, não é nem censurado e nem proibido, por infringir as liberdades de expressão e associação.  A teoria da Polícia é que o Partido seja o meio de interligação ilegal entre as pequenas células e grupo racistas e mais extremistas. Porém, ainda faltam provas.

Sob investigação estão também os sites Freies Netz Süd (Rede Livre do Sul, em uma tradução livre) e o Kameradschaft München-Nord (Camaradagem Norte de Munique, em tradução livre). Este último traz um manual como os “camaradas” devem agir ao perceberem a espionagem da Polícia, ou ainda, como deve agir caso sejam levados para depôr. O criador do site, Martin Wiese, colocado em liberdade depois de passar sete anos detido acusado de plano um atentado terrorista no Centro de Cultura Judaíca de Munique, onde também funciona a mais importante Sinagoga no Estado da Baviera, está sob suspeita de pertencer ao grupo NSU, e a Polícia acredita que, Wiese em companhia dos dois “camaradas” mortos carborisados e de Beate Z. planejam “expandir” sua rede contatos para o norte do país.

O contato com os jornalista não é para nada bem-vindo. De acordo com o manual de “segurança dos camaradas”, um camarada fotografado em uma demonstração tem o direito e tirar a camera fotográfica das mãos do fotógrafo. E, ainda de acordo com o manual a lei do silêncio é um direito de todo cidadão garantido pela lei.

Bem, a reação não foi outra. Depois de enviar inúmeros e-mail e insistir ao telefone não houve resposta, principalmente, a um jornalista estrangeiro.

“Breno está depressivo e tem problemas pessoais”, disse pessoa próxima ao jogador

Ainda não está clara as razões o que teria ocorrido na casa do jogador brasileiro Breno, atualmente contratado pelo FC Bayern de Munique. No entanto, uma pessoa próxima ao jogador – envolvida diretamente com o futebol – afirma que o ex-jogador do São Paulo, está com depressão devido a problemas familiares e por estar muito tempo sem jogador.

“O Breno precisa de ajuda psicológica. Ainda que ele pareça amável e simpático com todos, não sabemos o que se passa na cabeça dele”, disse o empresário de futebol sobre a declaração do chefe da Cadeia Transitório onde Breno é mantido em regime fechado.

O que realmente aconteceu durante a noite, em que a mansão do zagueiro brasileiro ardeu em chamas, continua uma incógnita. O que, sim, está claro para o amigo do jogador, é que Breno tem depressão.

Ainda segundo o empresário de futebol entrevistado pelo Terra, que pede discrição sobre seu nome, o tratamento que o jogador vinha realizando em seu joelho direito não tem tido efeito, e isso vinha deixando o jovem talento muito abalado. Breno deverá passar por uma outra cirurgia na mesma região.

Outro agravante para sua depressão estaria relacionado com um problema familia, possivelmente com sua mulher. Quando o incêndio tevê início na mansão de Breno, sua esposa, Renata Borges, não estava em casa e nem os três filhos do casal. Pelo twitter, Renata agradece aos fãs de seu marido e pede orações.

Breno do FC Bayern de Munique fica ferido em um incêndio em sua casa

O ex-jogador do Cruzeiro, Breno Vinícius Rodrigues Borges, atualmente zagueiro do time alemão Bayern de Munique, teve ferido leves depois que sua mansão, localizada na região sul de Munique, arder em chama.

O jornal Süddeutsche Zeitung citando a Polícia local, disse que o defensor de 21 anos foi salvo de dentro de sua mansão que ardia em chamas. Os primeiros socorros foram realizados ainda na rua, em seguida o jogador que teve apenas ferimentos leves, ainda segundo o jornal alemão, foi encaminhado para um hospital local. Foi não informado que tipo de que ferimentos apresentava Breno.

De acordo o informado pela Polícia, o jogador estava só em sua casa quando as chamas começaram a consumir a propriedade do brasileiro. A esposa e os três filhos do jogador chegou em seguida, ao ser informada do incidente.
O companheiro de equipe Marcio Rafael Ferreira de Souza, o Rafinha, que é vizinho de Breno, esteve presente enquanto os bombeiros socorriam o proprietário da casa em chamas.

Ainda não se sabe como o fogou começou, porém, se sabe que a casa foi totalmente consumida pelo fogo e o incidente deixou para trás um prejuízo de até 4 milhões de Euros.

* Revelado nas categorias de base do São Paulo pelo ex-jogador Zé Sérgio, chegou aos profissionais do time tricolor após ser vice-campeão da Copa São Paulo pelo time júnior em 2007. Logo em seu primeiro ano, sagrou-se campeão brasileiro, tendo sido eleito o melhor zagueiro da competição. Em dezembro de 2007, o Bayern Munique, da Alemanha, fechou negócio com a jovem revelação por 12 milhões de euros, até 2012. (*fonte: Wikipedia)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 104 outros seguidores